PUBLICIDADE

QUEBRA

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

O Que Acontecerá Com Os Que Morreram Antes De Cristo

O Que Acontecerá Com Os Que Morreram Antes De Cristo
O Que Acontecerá Com Os Que Morreram Antes De Cristo

Um resumo de (1 Tessalonicenses 4:12-17) Seguindo as exortações morais das passagens anteriores (1 Ts 4.1-11).

São Paulo agora ocupa-se de algumas das dificuldades dos tessalonicenses, conforme relatado a ele por Timóteo. Na presente seção discute a condição dos fiéis falecidos antes do advento do Messias. Os convertidos não devem se preocupar com a morte do seus amados, achando que não terão parte na glória do Senhor que virá. Eles vão subir como Cristo os ressuscitou, e certamente encontrarão seu Salvador antes que os viventes o farão. Depois disso, os viventes juntar-se-ão a eles e seremos apanhados juntamente com Cristo, para sempre com Ele na glória. Deixe esses pensamentos ser o vosso conforto.

13. Agora não queremos que ignoreis, irmãos, acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, assim como outros que não têm esperança.

Agora não teremos que ignoreis, irmãos, etc… Esta é a maneira habitual com São Paulo introduz um assunto de grande importância. Os Tessalonicenses tinham entendido mal o ensinamento do Apóstolo sobre a Segunda Vinda de Cristo, eles pensavam que fossem viver para vê-lo em seu próprio tempo. E uma vez que alguns deles tinham morrido recentemente, eles estavam profundamente entristecidos, pensando os seus entes queridos, portanto, nunca testemunhariam ou fariam parte nas glórias da Parousia, São Paulo pede-lhes para não pesarem, como se eles não acreditassem na ressurreição de os mortos, como se fossem pagãos. Claro, ele está condenando apenas a tristeza desmedida.
Os que estão dormindo. Esta é "uma  expressão característica, mas não é a designação cristã original para se referir aos mortos" (McCown, na Bíblia de Abingdon, hoc loco).

14. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também os que dormiram em Jesus, Deus os trará com ele.

A razão pela qual os tessalonicenses não devem dar lugar a tristeza excessiva é que os fiéis mortos irão  subir novamente, e a prova disso é encontrada na Ressurreição de Cristo.
Os santos formam um corpo místico de Cristo, da qual Ele é a cabeça. E uma vez que a cabeça está ressuscitada, os membros também devem subir.
Se  a expressão "se cremos"  significa "uma vez que cremos", como é evidente a partir do contexto dos ensinamentos de São Paulo em outros lugares, especialmente em 1 Coríntios 15. O apóstolo está falando apenas da ressurreição dos justos, porque ele está consolando os tessalonicenses quanto aos mortos que morreram em Cristo, e é só esses que terão parte no glorioso advento do Salvador e entrar em Seu reino de felicidade . O injusto também subirá, mas apenas para ser julgado e morrerá a segunda morte.

15. Eis o que vos declaramos, conforme a palavra do Senhor: por ocasião da vinda do Senhor, nós que ficamos ainda vivos não precederemos os mortos.

São Paulo aqui diz aos Tessalonicenses que, quando Cristo vier, aqueles que estiverem vivendo no momento não gozarão de qualquer precedência sobre aqueles que terão morrido, e isso ele afirma ser "a palavra do Senhor", isto é, como uma doutrina que lhe foi comunicada diretamente pelo próprio Cristo.
"Que nós, que estamos vivos, etc": Ou seja, aqueles que sobrevivem, que estão vivendo naquele momento. O apóstolo está falando retoricamente na primeira pessoa do plural, e por isso ele não deve ser entendido como incluindo a si mesmo e seus companheiros, entre os que foram testemunhar a Parusia. Que ele não tinha ideia de ensinar o advento iminente de Cristo é clara a partir do que ele diz abaixo em 1 Tessalonicenses 5:2, em 2 Tessalonicenses 2:1, e do ensinamento do Senhor (Mt 13:32 ss..; Atos 1:6 ), ao qual ele sempre foi fiel. E esta é a explicação, dada sua doutrina aqui, adotada por todos os Patriarcas gregos e latinos, e depois deles por São Tomás, Estius, e todos os principais comentaristas católicos. Na verdade, querer dizer que São Paulo estava em erro nesta matéria seria destruir a natureza da inspiração divina e da inerrância bíblica.  Aquele que desejar se aprofundar no assunto pode consultar a Decisão da Comissão Bíblica sobre o assunto, em 18 de junho de 1915.
16. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com mandamento, e com a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus: e os mortos que estão em Cristo, ressuscitarão primeiro.
"Porque o mesmo Senhor", etc: Como o Senhor ascendeu visivelmente ao céu, do mesmo modo ele aparecerá no fim do mundo (Atos 1:11).
"Com mandamento, etc,": como um general que emite ordens às suas tropas. Essas expressões devem ser entendidas em sentido figurado, como descrevendo as condições e os fenômenos que devem acompanhar o Senhor quando Ele descer do céu para chamar os mortos à vida. O apóstolo está usando uma linguagem escatológica comum entre os judeus, e que também foi empregada por nosso Senhor (Mt 24:30 ss.). Cf. Knabenbauer e Voste, hoc loco.
"E os mortos que estão em Cristo, etc": ou seja, aqueles que morreram em união com Cristo devem primeiro levantar, de modo a estarem em pé de igualdade com aqueles que estão vivendo, em seguida, ocorrerá a transformação dos santos vivos e esta será seguida pelo arrebatamento de todos com Cristo, para estar com Ele eternamente na glória (ver. 17). E que  doutrina consoladora para os enlutados tessalonicenses, Com a palavra "primeiro" São Paulo não quer dizer que a ressurreição dos justos precederá a ressurreição geral (sobre a qual ele não está falando), mas que a ressurreição dos mortos justos santa vontade será anterior à transformação dos santos que estão vivendo no momento.

17. Então, nós que estamos vivos, que estão à esquerda, deve ser tomada juntamente com eles nas nuvens, ao encontro de Cristo, para o ar, e assim estaremos para sempre com o Senhor.

Então, nós, os vivos, etc: São Paulo repete com ênfase ao pensamento do versículo 15. Ele parece dizer claramente que os santos que estiverem vivos no momento da Parusia não morrerão, mas serão transformados e levados, juntamente com os justos mortos já levantados para a vida, para a glória de Cristo. Os Padres gregos e muitos intérpretes modernos para entender o apóstolo, e esta interpretação está de acordo com a leitura correta e significado de 1 Coríntios 15:51. Para ser coerente, devemos explicar "nós que estamos vivos" aqui como no versículo 17, isto é, como uma referência, e não a São Paulo e seus companheiros então a viver quando o apóstolo estava escrevendo, nem para os outros, em seguida, que vivem com quem ele compara os então mortos, mas para aqueles que apenas estarão vivendo quando o Senhor vier na glória. Daí se segue à conclusão de que os justos que estiverem vivos na segunda vinda de Cristo para julgar o mundo vai passar para a glória, sem morrer, e isso é o que o apóstolo estava se referindo em 2 Coríntios 5:4. Para mais discussão e consideração da opinião contrária sobre este assunto, ver vol. 1 desta série, em 1 Coríntios 15:51. Nota: Ive anexado padre.
Devem ser tomadas em conjunto com eles, etc: Como Jesus subiu ao céu envolto em uma nuvem (Atos 1:9), e como Ele voltará "sobre as nuvens do céu" (Mt 24:30), de modo a apenas no o fim do mundo, devem ser transportados em poder sobrenatural para além das nuvens, para o encontro com o Senhor, em Sua majestade real, e com ele a entrar na glória para sempre.

17. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

Tendo em vista as palavras consoladoras que ele acaba de escrever (ver. 13-17), São Paulo convida seus leitores a não desanimarem e serem consolados na perda de seus entes queridos.
Nota importante – O sentido da expressão arrebatados não é o mesmo denotado pelas doutrinas protestantes difundidas no principalmente entre os evangélicos. Para mais informação sobre a segunda vinda, favor ler o post publicado aqui.

Autor: Hellen


Se possível, me ajudem a divulgar este conteúdo em suas redes sociais. Comentários são bem-vindos.