quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Por que o demônio declarou guerra ao povo de Deus

Por que o demônio declarou guerra ao povo de Deus
Por que o demônio declarou guerra ao povo de Deus
"Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar. Resisti-lhe firme na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo" (I Pedro 5: 8-9).
Se você é um membro do corpo de Cristo, prepare-se para enfrentar um diabo furioso. Você pode não querer pensar nisto ou até aceitar, mas se estiver determinado a seguir Jesus de todo o coração, Satanás escolheu você para destruir. E vai inundar sua vida com todos os tipos de problemas.

O apóstolo Pedro avisa: "Ora, o fim de todas as coisas está próximo; sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem de vossas orações" (4:7). Em outras palavras, ele está dizendo: "Não há tempo para leviandades. Você tem que ser sensato na área espiritual. É uma questão de vida ou morte."

Por que a necessidade de sermos tão sérios assim? É porque o fim dos tempos está próximo - e o nosso inimigo aumentou a pressão. Ele se aproxima silenciosamente como um leão, que se esconde na mata, esperando uma oportunidade para atacar. Ele quer nos devorar - destruir totalmente nossa fé em Cristo.

Alguns cristãos acham que não devemos falar sobre o diabo, que o melhor a fazer é simplesmente ignorá-lo. Outros tentam provar que ele não existe. Teólogos liberais, por exemplo, argumentam que não há diabo, nem inferno, nem céu.

Mas o inimigo de nossas almas não irá embora assim. Poucos personagens bíblicos foram identificados de forma tão clara e extensa. Ele é descrito como Lúcifer, Satanás, diabo, enganador, estorvador, iníquo, usurpador, impostor, acusador, devorador,deus deste mundo, rei das trevas, antiga serpente. Estas enfáticas descrições me dizem que o diabo existe. E sabemos pelas escrituras que ele detém um poder muito real. Neste exato momento ele está em ação no mundo - nas nossas nações, cidades, igrejas, lares e vidas pessoais. E não ousemos ignorar os seus métodos e estratégias de combate contra nós.
O Apóstolo João Nos Diz Que ao longo da História O Diabo Declarou Guerra por Três Vezes.

Apocalipse 12 descreve três exemplos em que Satanás declarou guerra:

1. Ele primeiro declarou guerra contra o próprio Deus. João escreve: "Houve peleja no céu: Miguel e seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos. Todavia, não prevaleceram. Nem mais se achou no céu o lugar deles. E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e com ele, os seus anjos" (Apocalipse 12:7-9).

Esta passagem recorda o momento no céu quando Satanás promoveu uma rebelião contra a suprema autoridade de Deus. Naquele tempo ele era conhecido como Lúcifer, um anjo que tinha grande autoridade. Mas Lúcifer queria ser como Deus. Então, recrutando a terça parte dos anjos, encabeçou uma rebelião contra o Todo-Poderoso.

Mas Deus expulsou Lúcifer do céu, acompanhado pelos outros anjos rebeldes. Todo o céu exultou com a vitória. O diabo perdeu a guerra, bem como o seu lugar no céu.

2. Um Satanás derrotado declarou, então, sua segunda guerra - esta contra o filho de Deus, Jesus Cristo. João escreve:"Viu-se um grande sinal no céu a saber, uma mulher vestida do sol com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça que, achando-se grávida, grita com as dores de parto, sofrendo tormentos para dar à luz."

"Viu-se, também, outro sinal no céu, e eis um dragão, grande, vermelho,com sete cabeças, dez chifres e, nas cabeças, sete diademas. A sua cauda arrastava a terça parte das estrelas do céu, as quais lançou para a terra; e o dragão se deteve em frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de lhe devorar o filho quando nascesse" (Apocalipse 12 : 1-4).

Satanás sabia que uma igreja incrível estava para nascer saída do remanescente do Antigo Testamento. Seria um corpo glorioso, vestido como sol da justiça. Portanto o diabo declarou guerra novamente, raciocinando que agora ele poderia travar a batalha em seu território, a terra.

Esta passagem sugere que Satanás sabia que ele não poderia chegar até à criança, estando ela no ventre de Maria. Assim ele decidiu destruir Cristo tão logo nascesse. Ele juntou todas as suas forças demoníacas ao redor de Belém, enviando espíritos enganadores para cegarem os escribas, sacerdotes e fariseus. Depois o seu próprio espírito entrou no rei Herodes, possuindo-o. Se Satanás não podia ele mesmo matar a Cristo, então teria um homem de prontidão, pronto para executar isso por ele. Mas o exército de anjos celestiais do Senhor montou guarda ao redor da criança, e assim Satanás não pôde tocá-Lo. O diabo teria que esperar outros trinta anos para tentar devorar Cristo.

Ele viu sua próxima chance no começo do ministério de Jesus, quando o Espírito Santo declarou ser Jesus o Messias. Neste momento, Satanás levou Cristo até o deserto para ser tentado. Porém Jesus o derrotou nesta batalha também. Deus protegeu Seu filho novamente, enviando anjos para serví-Lo em Seu momento de fraqueza física.

O diabo tentaria uma última vez devorar a Cristo. Desta vez ele acionou forças locais para tentar matar Jesus pela crucificação, e jogá-lO na sepultura. Enviou espíritos demoníacos para incitar o povo, entrando nos corpos dos sacerdotes, dos soldados, dos líderes políticos e das falsas testemunhas. Finalmente, achou Satanás, chegou sua hora de assumir o poder. Agora ele estava em vias de travar a maior de todas as batalhas. Contudo você conhece o resto da história: o dia da Ressurreição foi a derrota mais humilhante de Satanás. Quando Jesus ascendeu ao céu, Ele ficou fora do alcance do diabo para sempre. "E o seu filho foi arrebatado para Deus até ao seu trono" (Apocalipse 12:5). Todo o inferno se abalou porque Satanás perdeu novamente. Mesmo usando todo seu poder, ele ainda não pôde derrotar o Filho de Deus.

3. O diabo declarou sua terceira e última guerra contra a descendência de Cristo. Isto significa que ele está em pé de guerra contra todo verdadeiro crente na terra. João escreve: "Quando, pois, o dragão se viu atirado para a terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão" (vers.13). "Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus" (vers.17). Satanás dirigiu sua ira sobre a igreja de Jesus Cristo. E reservou sua pior fúria para os crentes que guardam os mandamentos de Deus e confiam nEle.

O diabo sabe que esta guerra é a sua última chance, porque resta pouco tempo antes de Cristo retornar para a Sua noiva: "...sabendo que pouco tempo lhe resta" (vers.12). Por esta razão, a guerra de Satanás contra a igreja é a mais intensa de todas. Ele quer recuperar o terreno perdido para Cristo - portanto nada o deterá enquanto não conseguir destruir a fé de Sua noiva. Isto significa que ele irá usar todas suas armas contra nós - todas as sutilezas, artifícios e truques.


Tenho Orado Diligentemente Por Uma Revelação Sobre a Horrenda Guerra Espiritual Que Enfrentamos Com Nosso Adversário

Quando era um jovem pastor, eu não dava muita importância à batalha espiritual. Eu achava que todo aquele que andasse em triunfo não teria, sob qualquer condição, problema algum com o diabo. Para mim era simplesmente uma questão de resistir a ele. Mas logo me deparei com um leão rugindo, e arremetendo contra a minha fraqueza todo o seu vigor - e me senti incapaz de travar uma batalha com ele.

Com muita freqüência vejo o diabo fazendo a mesma coisa com outros cristãos sinceros. Conheço multidões de servos de Deus - pessoas com corações puros, andando na graça - que, de repente, são dominadas por uma torrente demoníaca de confusão e desespero.

Tais cristãos podem, por anos, trabalhar diligentemente para o Senhor. Então, um dia, Satanás injeta pensamentos acusadores em suas mentes. E da noite para o dia são dominados por terríveis dificuldades - tentações inesperadas, cobiças, depressão. Suas provações são tão intensas, inusitadas e misteriosas, que estes santos não têm a mínima ideia de onde vieram.
Acredito que há somente uma explicação. Suas dificuldades são uma investida demoníaca. Toda hora vejo isto acontecer com cristãos que estão crescendo aos trancos e barrancos. No auge de seu crescimento espiritual, Satanás coloca no seu caminho uma antiga sedução. Pode ser uma antiga lascívia - algo que eles pensavam haver vencido anos atrás. Mas agora, depois de anos vivendo em triunfo, estão andando em cima da corda bamba - oscilando à beira de um prazer libidinoso que pode reconduzi-los à uma terrível escravidão.

Há tempos atrás recebi uma carta de um coração angustiado; era de um querido e velho pastor. Ele escreveu: "Tenho 65 anos de idade e as pessoas da minha congregação me conhecem como um homem de oração. Mas agora pensamentos malignos, vindos não sei de onde, começaram a me atormentar. Uma lascívia veio sobre mim de tal forma como eu nunca havia experimentado em toda a minha vida."

"Eu não cedi à tentação. Mas, por meses, entrei em constante parafuso. Sei que é um ataque do inimigo. Ele quer destruir o ministério que Deus permitiu prosperar aqui. Por favor, ore por mim." Isto, creio eu, era uma armadilha de Satanás com o intuito de devorar este querido santo de Deus.

Casamentos cristãos estão agora sob seu ataque como nunca estiveram antes. Um casal pode se amar por anos e um dia, de repente, envolve-se em dificuldades, em lutas terríveis que não entende o porquê. Num minuto a fiel esposa diz: "Amo o meu companheiro" - mas minutos depois ela grita: "Eu não agüento mais este homem; nem quero ficar perto dele" O que é isto senão uma tentativa satânica de devorar e destruir um casamento vindo de Deus?

Dia após dia, estes casais ficam mais desanimados, tentados e desesperados. E logo Satanás enche-os com outros pensamentos acusadores: "Você falhou como pai. Você não consegue fazer nada certo. E você não conhece intimamente a Deus. Você é falso, hipócrita. Você não é o que as pessoas pensam que é. Você é um triste exemplo do que um cônjuge cristão deveria ser."

Amado, o que está acontecendo neste relacionamento não pode ser diagnosticado por um conselheiro, por um pastor ou por um psicólogo. Ninguém consegue sondar o espírito destruidor que agarrou esse casamento. Por que? Porque é sobrenatural, demoníaco - um ataque direto do inferno. Satanás está no ataque contra todos os lares onde Jesus é o Senhor. E ele não irá descansar até que esgote todos os estratagemas para destruir, trazer ruína e caos.

Todas estas provações, dificuldades e tentações são conhecidas como corrente de águas do diabo. João escreve: "E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, para que pela corrente a fizesse arrebatar. E a terra ajudou a mulher; e a terra abriu a sua boca, e tragou o rio que o dragão lançara da sua boca" (Apocalipse 12:15-16). Isaías também avisa que Satanás traria uma enchente contra aqueles que "...temerão o nome do Senhor...vindo o inimigo como uma corrente de águas" (Isaías 59:19).

Eu já experimentei esta corrente de águas. E multidões de crentes estão sendo, neste exato momento, apanhadas por ela. Estão sendo inundadas com perseguições, ataques físicos, tormentos mentais, tentações abrasadoras, lascívias vindas do inferno, amigos se voltando contra elas como inimigos. Satanás programou um ataque inédito para os últimos dias pretendendo nos levar a total desespero.

Por Que O Diabo Inunda o Justo Com Tamanha Ferocidade?

A chave para entender como Satanás opera contra a Igreja é encontrada na palavra "rebelião". Simplificando, rebelião significa ir contra o preceito e a autoridade da palavra de Deus. Quando Lúcifer declarou guerra a Deus, estava se rebelando contra a palavra do Todo-Poderoso. É preciso entender: a palavra de Deus é o Seu poder. Através dela, Ele falou e o mundo se fez. E através dela, o sol, a lua e as estrelas são mantidos no lugar. Sua palavra fez todas as coisas e continua produzindo vida. E pela Sua palavra, Deus derrubou reis e ergueu nações. Através dela, Ele abençoa e livra, julga e destrói.

O propósito de Satanás é sempre tentar o povo de Deus a se rebelar contra Sua palavra. Ele plantou pensamentos de rebelião em Adão e Eva, induzindo-os a ponderar: "Eu sei o que Deus quer. Mas vou agir segundo a minha própria vontade." Estes pensamentos ocasionaram a queda da humanidade.

Satanás também conseguiu plantar sementes de rebelião na nação escolhida por Deus, Israel. O salmista diz que Israel foi uma "geração obstinada e rebelde, geração de coração inconstante e cujo espírito não foi fiel a Deus" (Salmos 78:8). As escrituras também dizem o seguinte de Israel: "porém vós não quisestes subir, mas fostes rebeldes à ordem do Senhor, vosso Deus" (Deuteronômio 1:26).

Preste atenção - Deus revelou muito claramente a Sua palavra à todas estas pessoas. E assim mesmo elas se rebelaram contra ela. Por que? Porque foram seduzidas pelo iníquo. Satanás também tentará induzi-lo a se rebelar contra a palavra de Deus. Ele sabe que não pode agarrá-lo com tentações escandalosas. Então vai injetar sutis seduções na sua mente, inundando sua vida com dor, provações, lutas. E tentará barrar as bênçãos que Deus têm para a sua vida, assim como atrapalhou Paulo em seu ministério.

Muitos têm caído como presas às seduções sutis de Satanás. O salmista diz que tais crentes "se assentaram nas trevas e nas sombras da morte, presos em aflições e em ferros, por se terem rebelado contra a palavra de Deus e haverem desprezado o conselho do Altíssimo" (Salmos 107:10-11).

O Diabo Procura uma Única Área em Nossas Vidas Que Não Tenhamos Submetido à Palavra de Deus






Ah, e não se esqueça de curtir a nossa página para poder ler mais histórias como essa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário